Quando os pilotos de F-1 corriam em outras categorias

Bons tempos. Comecei a me interessar verdadeiramente pelo automobilismo em 1973, ano que marcou uma mudança paradigmática na profissão de piloto de Formula 1. Até aquele ano, os pilotos de F-1 frequentemente corriam em outras categorias. De fato, estava lendo um anuário daquele ano, e me deliciei com o número de pilotos que participavam da F-1 que correram no campeonato Europeu de Turismo daquele ano: Emerson Fittipaldi, Jackie Stewart, James Hunt, Chris Amon, Henri Pescarolo, Niki Lauda, Rolf Stommellen, Jacky Ickx, Jochen Mass.

Na F-2, Emerson Fittipaldi, Ronnie Peterson, Jean Pierre Beltoise, Tim Schenken, Francois Cevert, Jose Carlos Pace, Wilson Fittipaldi Junior, Reine Wissel, Andrea de Adamich, Henri Pescarolo, Jean Pierre Jarier, John Watson, Mike Beuttler, Peter Gethin, James Hunt, Mike Hailwood, Roger Williamson, Jochen Mass.

No Mundial de Marcas, Francois Cevert, Andrea de Adamich, Jose Carlos Pace, Henri Pescarolo, Jean Pierre Beltoise, Howden Ganley, Rolf Stommelen, Carlos Reutemann, Jacky Ickx, Arturo Merzario, Tim Schenken, Brian Redman, Reine Wissel, Gijs Van Lennep, Clay Regazzoni, Chris Amon, George Follmer, Mike Hailwood, Graham Hill.

Curiosamente, acho que o único piloto que participou da F-1 naquele ano que não correu em outra categoria foi o Rikki Von Opel.

Isso sem contar participações na Interserie (Wilson Fittipaldi Jr), Can-Am (Jody Scheckter, George Follmer, Jackie Oliver), Campeonato Europeu de 2 Litros (Arturo Merzario, Henri Pescarolo, Nanni Galli, Tim Schenken), Campeonato Europeu de GT (Clay Regazzoni), Série da Tasmânia (Graham McRae, Peter Gethin), Série Springbok (África do Sul) (Jody Scheckter e os outros pilotos sul-africanos), Formula 5000 Européia (Gijs Van Lennep, Peter Gethin, Brian Redman, Tom Belso, John Watson), Formula 5000 Americana (Jody Scheckter, Brian Redman, Clay Regqazzoni, Peter Gethin), Formula Atlantic (David Purley), IROC (Emerson Fittipaldi, George Follmer, Peter Revson, Denis Hulme), USAC (Peter Revson, Graham McRae). Os pilotos sul africanos corriam no seu próprio campeonato de F-1 e Luis Pereira Bueno na Divisão 3 e Divisão 1 brasileiras. De fato, quase todo fim de semana um piloto de F-1 corria em alguma parte do mundo.

Sim, os tempos eram outros. Já em 1974 sentia-se uma redução drástica da participação de pilotos de F-1 em outras categorias, os contratos muitas vezes exigiam exclusividade. E em 1973 a Ferrari, Brabham, e Lotus pararam de correr fora da F-1. Eventualmente, os pilotos deixaram completamente de correr fora do campeonato Mundial de Pilotos. Uma pena.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s